Crise

Números explicam: por que Barcelona precisou ir da meta de 1º clube ‘bilionário’ a cortar salários de Messi e cia.

23 de março de 2020

Da redação

A paralisação do futebol em boa parte do planeta por causa do coronavírus tem gerado prejuízos a clubes e entidades, e com o Barcelona não é diferente. De uma meta de orçamento bilionário para a temporada, o time catalão se viu obrigado a pedir para que alguns jogadores reduzam seus salários.

Camp Nou com arquibancadas vazias antes de jogo do Barcelona! – Foto – Getty

Em setembro do ano passado, o Barcelona divulgou uma projeção de orçamento recorde no futebol mundial, de 1,047 bilhão de euros (cerca de R$ 5,706 bilhões), para esta temporada.

A quantia era 6% maior do que a do ano anterior, de 990 milhões (cerca de R$ 5,356 bilhões), e fazia do clube o primeiro da história a ultrapassar a casa de um bilhão de euros, uma temporada antes da meta estipulada inicialmente para a 2020/2021.

Mas a pandemia de coronavírus mudou tudo. Sem futebol e com as pessoas isoladas em casa por causa da quarentena, o clube viu boa parte de suas fontes de renda secarem e precisou pedir a alguns de seus principais jogadores que aceitem uma redução salarial.

O presidente Josep Bartomeu iniciou contato com os capitães do elenco (Messi, Busquets, Sergi Roberto e Piqué), que foram receptivos à ideia emergencialmente.

Dos pouco mais de um bilhão de euros que o Barcelona tinha inicialmente em seu orçamento, 158 milhões (cerca de R$ 855 milhões) viriam de estádio, tour e bilheteria, um prejuízo claro em tempos de isolamento pelo coronavírus. Pelo mesmo motivo, as diversas lojas do clube também deixaram de render lucros.

A diretoria catalã contava com 281 milhões (cerca de R$ 1,52 bilhão) vindos de acordos de TV, verba também comprometida por causa das indefinições nas competições, já que no Campeonato Espanhol e Champions League, por exemplo, ela varia de acordo com o desempenho das equipes.

Mesmo os lucros com transferências de jogadores, especulados em 124 milhões de euros (cerca de R$ 671 milhões) em setembro, ficam prejudicados, dada a incerteza do mercado sobre o futuro por causa do coronavírus.

Se previa uma temporada com orçamento largo, o Barcelona se programou para também gastar muito em 2019/2020. De acordo com o planejamento inicial, o lucro do clube ao final deste período seria de apenas 11 milhões de euros (cerca de R$ 60 milhões).

Com tantas mudanças e baixas por causa do coronavírus, fica fácil entender por que o time catalão precisou recorrer a uma redução de gastos com salários para não fechar a temporada no vermelho.

Fonte – ESPN