Queimadas

Queimadas aumentam problemas respiratórios

29 de agosto de 2019

Da redação

 

Após o término do período chuvoso, tem surgido queimadas com frequência na cidade de Picos, onde moradores ateiam fogo em terrenos baldios, sem levar em conta os riscos.

 

Reprodução

 

Com o fogo vem a fumaça e consequentemente, os males advindos. Nesse sentido, a enfermeira do município de Picos, Iane Borges, explica que a inalação da fumaça contribui para o surgimento de problemas respiratórias.

“Quando a pessoa entra em contato com a fumaça, ela inala as partículas. Normalmente são partículas finas e ultrafinas que passam através dos pulmões e vão para a corrente sanguínea e aí acaba desenvolvendo algumas doenças”, explica.

As principais doenças ocasionadas pela fumaça são a renite, asma, bronquite, além de outros transtornos respiratórios. No período crítico do Chamado B-R-O-BRO, época em que diminui a umidade do ar, sobretudo no Nordeste, pessoas com algum tipo de problema respiratório devem ter cuidado redobrado.

Desse modo, diante do excesso de queimadas espalhadas pela cidade, recomenda-se evitar ao máximo qualquer tipo de fumaça.

“Nessas ocasiões é importante principalmente o uso de máscaras, além disso, na própria casa a pessoa deve estar utilizando de panos e toalhas molhadas para aumentar a umidade, bem como, deixar as portas e janelas abertas para facilitar a ventilação da casa”, ensina a enfermeira Iane Borges.

Com informações de CCOM Picos


piaui Banner Marcelino