De novo

Brasil perde na prorrogação e é eliminado da Copa do Mundo feminina

24 de junho de 2019

Da redação

 

Não deu. A seleção brasileira lutou, mas não conseguiu avançar às quartas de final da Copa do Mundo. Em um jogo equilibrado e que foi decidido apenas na prorrogação, melhor para as francesas, que venceram por 2 a 1. Agora, elas esperam a vencedora de Estados Unidos e Espanha, que se enfrentam nesta segunda-feira (23), às 13h.

 

Amandine Henry marca o gol da França na prorrogação – Alex Grimm/Getty Images

 

Os gols foram marcados por Gauvin e Amandine Henry (novamente o sobrenome aterrorizando a seleção), para a França, e Thaisa, para o Brasil.

A França tentava chegar pelo ar. Não por menos. Renard, a zagueira da seleção, tem 1,87m, jogadora mais alta da Copa do Mundo. Já o Brasil apostava no contra-ataque. Com uma defesa sólida, a saída era com Marta.

No entanto, aos 22 minutos, a França marcou. Diani cruzou, Bárbara dividiu com Gauvin e a bola acabou no fundo das redes. Após cinco minutos de paralisação para atendimento as jogadoras, a árbitra foi ao VAR e decidiu anular o gol. Gauvin havia tocado com a mão na bola.

O jogo se manteve equilibrado até os sete minutos do segundo tempo. Diani fez bela jogada pela direita e cruzou rasteiro. Gauvin desviou e fez o primeiro gol da partida.

A seleção brasileira não desistiu. Aos 18 minutos, Debinha recebeu bom passe e cruzou. A bola sobrou para Thaisa, que chutou no canto e empatou a partida. A virada até saiu, mas não valeu. A arbitragem marcou impedimento no gol de Tamires, aos 41 minutos.

Tudo igual no tempo normal: 1 a 1. A prorrogação trouxe ansiedade e nervosismo aos dois lados. Cristiane sentiu e deixou o jogo. O Brasil teve a grande chance aos 14 minutos do tempo extra. Debinha entrou livre, mas finalizou fraco e zagueira francesa tirou o gol brasileiro.

Na segunda etapa, gol francês. Majri bate falta na área e Amandine Henry desviou para as redes. Foi um déja vu da Copa do Mundo de 2006, quando Thierry Henry marcou para os franceses sobre o Brasil nas quartas de final.

Foi a primeira vitória francesa em prorrogações na história da Copa do Mundo. Nas duas vezes anteriores, a equipe foi para os pênaltis.

Fonte: ESPN



Banner Marcelino piaui