Tabela de pagamento

Servidores protestam contra tabela de pagamento do Governo do PI

16 de janeiro de 2019

Da redação 

 

Desde o anúncio da nova Tabela de Pagamento por parte do governo do Estado do Piauí, Sindicatos de servidores do estado têm protagonizado uma série de protestos em frente ao Palácio de Karnak. A partir das 8h desta quarta (16) e quinta (17) acontecerão mais dois atos de protestos em frente ao Karnak.

O Sindicato dos Servidores da Saúde Pública do Piauí (SINDESPI), junto com o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi) têm estado à frente do movimento reivindicando também suas pautas não atendidas pelo governo do Estado.

 

 

Servidores protestam contra a nova tabela de pagamento do Governo         Servidores protestam contra a nova tabela de pagamento do Governo. Foto: Divulgação/Ascom Sindespi

 

Conforme a nova tabela de pagamento 2019 foi reduzido de 11 para 04 faixas salariais, o que significa que os servidores demorarão mais dias para receber seus salários, com um espaço maior entre uma faixa salarial e outra.

Em 2018 o limite de pagamento era o dia 14 de cada mês – agora o limite chega até o dia 19. Em alguns meses a diferença pode chegar até 05 dias entre uma faixa e outra

Edna Martins presidenta do SINDESPI, denuncia que há anos vem reivindicando direitos para a categoria.

“Em 2018 o governo excluiu a Saúde do reajuste concedido a outras categorias. Desde 2015 reivindicamos a continuidade do enquadramento dos profissionais específicos em saúde, uma promessa de 2014 ainda não cumprida. Falta o cumprimento do Plano de Carreira dos profissionais administrativos. O descongelamento da insalubridade, além dos que têm direito, mas não recebem esse adicional. Não temos promoções, nem progressões”, disse

Dentre as reivindicações o SINDESPI cobra também a realização de concurso público. “Cobramos a isonomia de vencimentos entre auxiliares e técnicos, transparência na concessão da Gimas e concurso público. Todas essas são reivindicações de anos que o governo não atende”, afirmou Edna Martins.

Outro lado

Viagora procurou a Secretaria de Administração e Previdência (SeadPrev), através do secretário Ricardo Pontes para falar sobre a mudança na tabela. O gestor afirma que a mudança foi para não atrasar os pagamentos.

“Nós diminuímos as faixas e alongamos o prazo, nóss tivemos que fazer isso por uma questão de atender uma deficiência financeira tivemos que adequar os pagamentos a data de entrada das receitas. Fomos obrigados a adequar para não correr o risco de atrasar os pagamentos foi por conta mesmo de uma questão financeira. Já explicamos isso para as categorias que tem o direito de reivindicar. O governador disse que quando as coisas melhorarem esse calendário será revisto”, explicou.

Fonte: Com informações de Viagora



piaui Banner Marcelino