Segurança

Alagoas tem interesse por adotar o aplicativo Salve Maria

27 de junho de 2019

Da redação

 

O diretor-geral da Agência de Tecnologia da Informação (ATI), Antônio Torres; a diretora de gestão interna da Secretaria de Estado da Segurança, delegada Anamelka Cadena e a coordenadora estadual de Políticas Públicas para as Mulheres do Piauí, Zenaide Lustosa, receberam ontem a secretária estadual da Mulher e Direitos Humanos de Alagoas e equipe de governo para conhecer a tecnologia do premiado aplicativo Salve Maria e buscar parceria entre os estados visando à implantação do sistema em Alagoas.

O governo do Piauí pretende celebrar parceria com Alagoas – Ranilza Pires

 

O Salve Maria tem sido um importante instrumento de combate à violência contra mulheres e meninas no Piauí e, de acordo com dados da equipe técnica da ATI, o aplicativo já registra mais de 25 mil downloads, com mais de 900 denúncias feitas.

Os estados do Maranhão e Acre já utilizam a ferramenta. Além de Alagoas, outros governos manifestaram interesse em implantar ações parecidas, como Rondônia, Roraima, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina.

“É uma honra para nós receber a equipe de Alagoas e estamos à disposição para a cooperação no compartilhamento da solução. Esperamos firmar em breve essa parceria e contribuir para a implementação do Salve Maria que tem sido aliado no combate a todos os tipos de violência contra a mulher”, ressaltou o diretor-geral da ATI.

A secretária estadual da Mulher e Direitos Humanos de Alagoas parabenizou o Piauí pelo desenvolvimento do aplicativo e ressaltou a importância de se fazer a denúncia, garantida de forma sigilosa.

“Quero parabenizar o estado por esse instrumento tão importante para a segurança de nossas mulheres. É de extrema importância nós estarmos aqui para ver essa tecnologia e saber que esse sistema foi criado no Nordeste”, disse Maria Silva.

Fizeram parte da comitiva alagoana, a secretária Maria Silva; a presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Alagoas (Cedim), Olga Miranda, a comandante da Patrulha Maria da Penha, major Danielle Assunção e o superintendente de Política de Apoio à Pessoa com Deficiência de Alagoas, Gino César.

 

Com informações de Governo do Piauí



Banner Marcelino piaui