Greve

Professores da Uespi iniciam greve a partir desta segunda-feira

18 de março de 2019

Da redação

 

Os professores da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) irão iniciar um movimento de greve a partir desta segunda-feira (18). A categoria reivindica melhores condições de trabalho, ampliação do quadro de docentes, reposição das perdas salariais e o cumprimento do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS). O primeiro ato público começa a partir das 7h30, no portão de entrada do Campus Poeta Torquato Neto.

 

 

Foto – Divulgação

 

“Nossos problemas são muitos e são gritantes. São quase 300 disciplinas sem professor neste início de semestre letivo. A falta de estrutura e de recursos materiais e humanos comprometem o funcionamento da instituição. Por isso a garantia, ampliação e o cumprimento integral do orçamento da Uespi são questões fundamentais. Só assim conseguiremos assegurar uma estrutura digna, professores suficientes, o fortalecimento das atividades de ensino, pesquisa e extensão, a ampliação de bolsas estudantis e uma Política de Assistência estudantil decente”, afirma a professora Rosângela Assunção, coordenadora geral da Associação dos Docentes da Uespi (ADCESP).

O professor Antônio Dias, coordenador de comunicação da ADCESP, teme que a instituição seja atingida negativamente pela Reforma Administrativa que está sendo planejada pelo governo estadual.

No final do mês passado, o secretário de Administração do Piauí, Ricardo Pontes, informou que o governo precisaria passar um ano sem conceder reajustes a servidores, alegando problemas com a folha de pagamento. Segundo ele, o estado está acima do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal, o que impede a concessão de reajuste de remunerações e subsídios a todas as categorias de servidores públicos.

Dias depois, o governador Wellington Dias retirar de tramitação na Assembléia Legislativas a mensagem número 6 que trata sobre essa medida. A decisão foi tomada após ele considerar que a LRF já prevê restrições para controlar o aumento do custo da folha de pagamento dos servidores.

“Precisamos ter equilíbrio nas contas e manter a capacidade de investimento. Em razão disso, ficou acordado em retirar a mensagem e todos trabalharem juntos para que possamos executas todas as medidas, sem a criação de despesas que não sejam adequadas ao limite e, com isso, garantir o calendário de pagamento dos servidores, o repasse normal de recursos para os poderes, o funcionamento dos serviços e manter a capacidade de investimento”, disse o governador.

Fonte: Viagora



Banner Marcelino piaui