Combate à violência contra a mulher

Moradores participam de reunião sobre o combate à violência contra mulher

29 de novembro de 2018

Da redação

Moradores do bairro Cidade de Deus participaram ontem de reunião que tratou do tema combate à violência contra a mulher. Na ocasião, foram realizadas palestras e debates sobre o tema com a comunidade. A coordenadora dos Diretos da Mulher em Picos, Nega Mazé, disse que tal inciativa vem aprimorar as políticas públicas nesse sentido.

 

Moradores participam de reunião

 

“Esse é o tipo de evento que mobiliza a comunidade e oportuniza a todos uma consciência crítica diante de um mau que assola nossa sociedade que é a violência contra o sexo feminino. Estamos tentando conscientizar sobretudo os homens a entrarem de cabeça nesse contexto de combate à violência contra a mulher”, explica a coordenadora.

 

Comunidade discute violência contra a mulher

 

Nesse contexto, a aposentada Elza Campos, que também participou da reunião, fala da importância da participação dos moradores locais na campanha como forma de unir forças no sentido de reprimir a violência contra a mulher.

 

Homens e mulheres são chamados ao combate à violência contra mulher

 

“Nós não podemos ficar de fora dessa discussão, principalmente o homem que é o centro das atenções, pois a grande maioria dos casos de violência contra a mulher parte do próprio companheiro. E nossa comunidade não pode ficar de fora dessa discussão, somos parte importante”, comenta a aposentada.

Com a palavra os homens

Durante a reunião, alguns homens da comunidade participaram e puderam expor seus pensamentos sobre o tema, entre eles, o vigilante Adão Silva, que comentou da sua participação, assim como a participação dos demais homens do referido bairro junto à campanha. Para o vigilante, é preciso que homem se engaje na luta contra a violência contra o sexo feminino.

“O homem precisa ter consciência e entendimento de que a mulher não é objeto. O homem tem que entender que a mulher merece todo o respeito e precisa ser tratada como mulher e nós homens temos que participar efetivamente dessa campanha”, afirma.

 

O evento é parte da campanha 1’6 dia de ativismo’

 

Também discursou sobre o tema, o coordenador do GAMV em Picos, capitão PM Elias. O mesmo ressalta a efetiva participação do homem diante de um quadro alarmante de agressões físicas e psicológicas contra a mulher, além de reforçar a atuação da corporação militar que combate diariamente a violência contra a mulher.

 

A inciativa vem aprimorar as políticas públicas no combate à violência contra a mulher

 

 “O home é o pai de família, é o chefe em muitos casos. Ele tem sim que participar das questões voltadas para a violência contra a mulher. Devo reforçar que o homem tem que respeitar a mulher. Ela tem que ser bem tratada. Com relação à nossa corporação militar, temos o GAMV que busca tratar as ocorrências dessa natureza. O tratamento é direcionado especificamente e estamos preparados para lidar com essas situações”, refere o militar.

O evento é parte da campanha ‘16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres’ que teve início no último dia 26.

O projeto ‘16 Dias de Atavismo’ é um projeto de envergadura mundial que trata o enfrentamento da violência contra a mulher. A cidade de Picos, por meio da coordenadoria em questão, participa da iniciativa há dois anos e estará realizando tais debates nos bairros da cidade durante 16 dias.

Fonte: CCOM



Banner Marcelino piaui