Em busca de apoio

Rodrigo Maia defende diálogo entre partidos para eleição na Câmara

08 de janeiro de 2019

Da redação

 

O presidente da Câmara dos Deputados, deputado Rodrigo Maia (DEM), esteve em Teresina na manhã desta terça-feira (08), e conversou com o governador do Piauí, Wellington Dias (PT). Sobre o processo de eleição da nova presidência da Casa, no qual ele é candidato à reeleição, o parlamentar diz que aposta no diálogo entre diversos partidos.

 

 

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados. Foto – Reprodução – Câmara dos Deputados

 

“Eu acho que a gente tem condições de, independente do partido de cada um, que a Câmara e o Senado tenham uma relação com a Federação, uma relação de diálogo e que a gente possa ser um instrumento de articulação dessa parte da Federação com o Governo Federal pra que a gente tenha pautas que saiam da questão ideológica e que tenha o objetivo específico, de que o Estado brasileiro como um todo volte a ter capacidade de investir, de investir em segurança, investir em saúde, investir em educação para a população brasileira”, disse Rodrigo Maia.

O parlamenta reforça a pluralidade da Câmara dos Deputados e afirma que nenhum partido político pode ser suprimido do processo legislativo, nem mesmo o Partido dos Trabalhadores, que é de oposição.

O PSL elegeu 52 deputados federais. A gente não pode suprimir nem os 52 deputados federais do PSL nem o 57 do PT, que alguns queriam suprimir do processo legislativo. O que nós precisamos é compreender que a Casa é uma Casa plural, pulverizada do ponto de vista partidário hoje como nunca foi e que a gente tem que ter muito equilíbrio, muita paciência pra ouvir a todos e que todos precisam e devem participar, porque cada um daqueles deputados e deputadas representa a expectativa e um sonho de uma parte da população brasileira.

Suspeita de compra de votos

Rodrigo Maia antecipou para dezembro o pagamento de auxílio-mudança aos deputados, equivalente ao valor de R$ 33,7 mil. Ao todo, 505 parlamentares receberam o benefício, o que totalizou R$ 17 milhões em despesa. A medida foi vista negativamente como uma possível tentativa de apoio para a reeleição de Rodrigo.

Fonte: Viagora



Banner Marcelino piaui