Economia

Corte de gastos gera economia de R$ 300 milhões no Piauí

21 de outubro de 2019

Da redação

As ações adotadas pelo Governo do Estado, desde o início deste ano, para conter gastos já resultaram numa economia de R$ 302 milhões aos cofres públicos, de janeiro a setembro deste ano.

 

Secretaria de Estado da Fazenda – Foto – Roberta Aline

 

Desde janeiro, a Comissão de Gestão Financeira e Gestão por Resultados (CGFR) conseguiu economizar R$ 50 milhões com redução de contratos com terceirizados, R$ 12 milhões com a reforma administrativa (extinção e/ou fusão de órgãos do Estado), R$ 63 milhões com despesa de pessoal, entre outros cortes.

Todas as secretarias e órgãos do governo foram afetados pelas medidas. A meta da CGRF é atingir, até o fim de 2019 ou início de 2020, uma economia de R$ 400 milhões. Com isso, o Estado espera manter o equilíbrio financeiro do Piauí, reduzindo o atraso de pagamento de fornecedores e sustentando a folha de pagamento em dia.

Enquanto reduz as despesas, a Sefaz investe na modernização da fiscalização tributária, de forma a manter o aumento da arrecadação do Estado sem reajuste na alíquota de impostos. De 2015 a 2018, o Piauí foi o estado do Brasil que mais teve crescimento de receitas próprias, uma média de 12% ao ano. No último ano (2018), a alta foi maior ainda: 17% em relação a 2017.

Gestão Financeira e Gestão por Resultados

As medidas incluem a redução de valores nos contratos administrativos, de diárias, de locação de veículos, de terceirizados, de consultorias, de passagens aéreas e uma auditoria na folha de pagamento.

Essas medidas foram regulamentadas por meio da resolução 01/2019, tendo à frente dos trabalhos a Comissão de Gestão Financeira e Gestão por Resultados (CGFR), que fiscaliza toda semana as despesas públicas, para corrigir distorções e evitar novos gastos.

 

 



piaui Banner Marcelino